Busca no site 
 NOTÍCIAS
 
Debate sobre autismo e estratégias de atuação em rede abriu o projeto “Quarta com saúde mental”
 
Postado em 20/4/2017

Na quarta-feira, 19/4, a subsede Sudeste do Conselho Regional de Psicologia – Minas Gerais (CRP-MG), em Juiz de Fora, sediou o debate “Autismo: estratégias em rede”. Essa foi primeira edição do projeto “Quarta com saúde mental”, que promoverá encontros mensais na subsede para discutir temas do campo da saúde mental.

A conselheira do CRP-MG, Rita Almeida, relata que o encontro possibilitou intensa troca de saberes sobre o trabalho no âmbito dos munícipios. A psicóloga e profissional da rede de saúde mental de São Joaquim de Bicas, Ana Paula Maia, norteou sua fala pelas experiências de trabalho nesse município e em Contagem. Já Elaine Schuchter, que também é psicóloga e participou da mesa, apresentou elementos da rede de atenção de Juiz de Fora. Ela é técnica de referência do Centro de Atenção Psicossocial da Infância e da Adolescência (CAPSi) no município. 

A conselheira Rita Almeida explica que o debate apontou a necessidade de atenção permanente para que não sejam reproduzidas práticas manicomiais. “Não é porque fechamos os manicômios que não quer dizer que não retomemos essas práticas na forma de conduzir a política. Muito mais do que fechar hospitais, precisamos pensar em estratégias clínicas e em rede que realmente mudem o olhar sobre quem tem autismo”, argumenta a conselheira.

Rita Almeida relata que também houve discussão sobre a especialização do atendimento para crianças e adolescentes com autismo. “Surgiu o debate sobre um a criação de serviços só para autistas e aí aparece a questão da especialidade como se fosse o cuidado mais efetivo, que era também o argumento do hospital psiquiátrico. Existe a especialidade da clínica, mas isso não significa que tem que haver um ser viço especializado, a rede precisa estar articulada para receber essas pessoas em todos os equipamentos”, explicou.

Mobilização - O projeto “Quarta com saúde mental” é uma estratégia de mobilização de público para a criação de um grupo de trabalho que debaterá o assunto de forma sistemática na subsede Sudeste do Conselho. Confira a agenda dos próximos encontros:
17/5 – Comunidades terapêuticas no contexto da reforma psiquiátrica
14/6 – A clínica da crise em saúde mental
12/7 – A Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) em Juiz de Fora